Assine Nosso Feed!

Receba Nossas Atualizações em Seu E-mail:

  • Receba Todos os Nossos Artigos Automaticamente em Seu E-mail
  • Tenha a Exclusividade de Receber Boletins do Nosso Blog
  • Inscrever-se no feed do Nosso Blog é Fácil, Rápido e Seguro
  • Ajude a fazer Nosso Blog Crescer!!!


  • 5. Escadas, Rampas e Elevadores

    1. 1. Definições

    2. 2. Escalas Numéricas e Gráficas




    3. 3. Representação de projeto




    3.1 Planta Baixa
    3.2 Planta de Locação/Implantação
    3.3 Corte ou Seção
    3.4 Elevação ou Fachada
    3.5 Coberturas
    4. 4. Peças complementares


    5. 5. Escadas, Rampas e Elevadores




    LINHA
    image
    ESCADAS
    1. Piso é a parte horizontal do degrau (p)
    2. Espelho é a parte vertical do degrau, perpendicular ao piso (h)
    3. Bocel é a saliência (balanço) do piso sobre o espelho (b)
    4. Banzo é a peça ou viga lateral de uma escada
    5. Linha de Bomba é a linha de contorno da parte interna de uma escada entre os degraus quando estes fazem um giro de 180º.
    6. Bomba é o espaço entre os dois lances da escada.


    image

    Dados experimentais fizeram concluir que:
    · A altura recomendável para o espelho de uma escada deve ser no máximo de 0,18 m (dezoito centímetros).
    · A profundidade recomendável deve ser no mínimo de 0,25 m (vinte e cinco centímetros).
    Blondell, arquiteto francês, estabeleceu uma fórmula empírica que permite calcular a largura do piso em função da altura do espelho e vice-versa. Esta fórmula é a seguinte: 2h + p = 0,64 m

    Onde:
    h = espelho
    P = piso a ser determinado
    0,64 = constante
    CÁLCULO DE UMA ESCADA
    Deve-se considerar:
      • Altura do pé-direito;
      • Espessura do piso superior (laje).

    • Soma-se a altura do pé-direito + a espessura da laje do piso superior = pé-esquerdo
    • Divide-se o resultado encontrado por 0,18 m (altura máxima permitida para espelho)
    Por exemplo, considerando:
      • Altura do pé-direito = 2,70 m
      • Espessura da laje do piso superior = 0,15 m

    • Temos:
    2,70 m + 0,15 m = 2,85 m (pé-esquerdo)
    2,85 m : 0,18 m (máximo permitido para h) = 15,83 (arredondar SEMPRE para mais) = 16 degraus
    • Logo:
    2,85 m (pé-esquerdo) : 16 degraus = 0,178m (NUNCA arredondar esse valor) = h (altura do espelho)
    Isto é, o número de degraus é igual a altura do pé-direito mais a espessura do piso superior, dividido pela altura do espelho.
    • Assim:
    2,85 m : 0,178 m = 16 degraus

    • Calcula-se em seguida, pela fórmula de Blondell, a largura do piso do degrau (p).
    2h (altura do espelho) + p (piso do degrau) = 0,64 (constante)
    2 x 0,178 m + p = 0,64clip_image001[6] 0,356 m + p = 0,64clip_image001[7] p = 0,64 – 0,356 m clip_image001[8]p = 0,284 m
    Finalizando temos uma escada com: 16 degraus, espelho (h) = 0,178 m e piso (p) = 0,284 m Para completar o cálculo da escada devemos determinar a distância em projeção horizontal, entre o primeiro e o último degrau.
    Ora, uma escada de n degraus possui n – 1 pisos; logo a distância d será igual ao produto da largura do piso encontrado pelo número de degraus menos 1.
    escada2
    Segundo a LEI COMPLEMENTAR Nº 387 DE 13 DE ABRIL DE 2.000 (ver módulo 05) das normas técnicas das edicações em geral, fica estabelecido que:

    • As escadas ou rampas devem ter largura mínima de 90 cm (noventa centímetros) e passagem com altura mínima nunca inferior a 2,00 m (dois metros), salvo disposição contrária existente em norma técnica.
      • As escadas e rampas de uso comum ou coletivo e as escadas de incêndio devem ser dotadas de corrimão e obedecer às exigências contidas na NBR 9077.
      • Em caso de uso secundário ou eventual, será permitida a redução de sua largura até o mínimo de 60 cm (sessenta centímetros).
      • A instalação de elevador em uma edificação não dispensa a construção de escada ou rampa.
    Algumas recomendações
    • Nas escadas com mais de 19 (dezenove) degraus, será obrigatório intercalar um patamar, com a profundidade mínima igual a largura da escada.
    • As escadas deverão ter as seguintes larguras mínimas úteis:
    · 0,90 m em edifícios residenciais unifamiliares
    · 1,20 m em edifícios residenciais com até três pavimentos
    · 1,50 m em edifícios de mais de três pavimentos, destinados a locais de reunião com capacidade de até 150 (cento e cinqüenta) pessoas
    • As escadas deverão ter as seguintes alturas de espelho:
    · 0,18 m em escadas internas
    · 0,15 m em escadas externas
    Obs.: consultar o Código de Edificações e de Posturas/ Código de obras do seu  Município .

    ALTURA LIVRE
    Nos projetos de escada é necessário examinar a altura livre de passagem. Trata-se da distância, medida na vertical, entre o piso do degrau e o teto. Ou seja, a laje intermediária entre um pavimento e o outro.
    Esta altura nunca deve ser inferior a 2,00 m (dois metros), conforme mostra a figura abaixo.
    escada3
    CAIXA DE ESCADA
    É o compartimento em que a escada é colocada. As suas dimensões dependem do desenvolvimento da escada e, por conseguinte, do pé-direito do edifício. Deve ser amplamente iluminada com luz direta do exterior através de janelas em plano vertical.
    planta escada
    clip_image001[16]clip_image002[4]REPRESENTAÇÃO

    As escadas são obrigatoriamente representadas nos cortes e na planta de cada um dos pavimentos. Indicar sempre na planta, com uma seta a direção de subida da escada. Representar também, na planta do pavimento de onde parte a escada, apenas quatro ou cinco degraus com traço cheio, pois se obtém a planta por uma seção feita a mais ou menos um metro do piso. Os degraus acima da seção devem ser tracejados.
    DETALHESESCADA
    TIPOS DE ESCADAS
    A seguir, algumas plantas de escadas de tipos diferentes
    MODELOS DE ESCADA
    ESCADAS ENCLAUSURADAS OU DE SEGURANÇA

    Essas escadas devem ser projetadas em edifícios residenciais e comerciais que tenham mais de 5 andares, respeitando o Código de Obras de cada município e devem ser aprovadas pelo Corpo de Bombeiros previamente.
    À seguir, dois exemplos de escada enclausurada:
    image escadaas

    RAMPAS
    Declive. Superfície inclinada que constitui, dentro ou fora dos edifícios, elemento de circulação vertical. Substituindo a escada tradicional, exige, no entanto, muito maior espaço para seu desenvolvimento. Para pedestres, sua inclinação máxima tolerável é de 15%. Inclinações maiores são possíveis nos acessos a garagens.

    Segundo a LEI COMPLEMENTAR Nº 387 DE 13 DE ABRIL DE 2.000 (ver módulo 05) das normas técnicas das edificações em geral, fica estabelecido que:
    • As escadas ou rampas devem ter largura mínima de 90 cm (noventa centímetros) e passagem com altura mínima nunca inferior a 2,00 m (dois metros), salvo disposição contrária existente em norma técnica.
    • As escadas e rampas de uso comum ou coletivo e as escadas de incêndio devem ser dotadas de corrimão e obedecer às exigências contidas na NBR 9077.
    Em caso de uso secundário ou eventual, será permitida a redução de sua largura até o mínimo de 60 cm (sessenta centímetros).
    • O elevador em uma edificação não dispensa a construção de escada ou rampa.
    O piso das rampas deve ser revestido com material antiderrapante e obedecer às seguintes declividades máximas:
    I - 12% (doze por cento) se o uso for destinado a pedestres;
    II - 25% (vinte e cinco por cento) se o uso for exclusivo de veículos automotores.
    As rampas de acordo com a sua inclinação, classificam-se em:

    1. Rampas de pouca inclinação, de até 6º, que não requerem um pavimento especial contra o deslizamento;
    2. Rampas de média inclinação, de 6º a 12º, que requerem um pavimento rugoso que evita o deslizamento;
    3. Rampas inclinadas, de 12º a 25º, que exigem um pavimento com ressaltos transversais ou a subdivisão do plano da rampa em largos degraus de pouca inclinação. A separação entre os ressaltos transversais deve ser constante ao longo da rampa e igual ao comprimento do passo normal.

    EXEMPLO: ao calcularmos uma rampa para automóveis, a declividade aconselhada é de 20%, se precisarmos vencer uma altura de + 1,40 m tendo como referência o nível 0,00 da rua:
    Teoricamente: Sen alfaa = B/A onde Sen 12º = 1,40/A clip_image001[24]0,20 = 1,40/A
    TRIÊNGULO clip_image004
      • Na prática:
    RAMPA
    • Regra de 3: 1,40m/x = 20%/100% clip_image001[27]x = 14,00m : 20% clip_image001[26]x = 7,00 m

    • Temos ainda: 100% : 20% = 5 multiplicar esse valor pela altura a ser vencida,ou seja: 1,40 m x 5 = 7,00 m

    ELEVADORES

    Segundo a LEI COMPLEMENTAR Nº 387 DE 13 DE ABRIL DE 2.000 (ver módulo 05) das normas técnicas das edificações em geral, fica estabelecido que:
    • É obrigatória a instalação de, no mínimo, um elevador nas edificações de mais de três pavimentos acima do térreo, e de, no mínimo, dois elevadores, no caso de mais de sete pavimentos acima do térreo.
      • Na contagem do número de pavimentos não é computado o último, quando de uso exclusivo do penúltimo, ou destinado a dependências de uso comum do condomínio ou, ainda, dependências de zelador.
      • Os espaços de acesso ou circulação fronteiriços às portas dos elevadores devem ter dimensão não inferior a 1,50 m (um metro e cinqüenta centímetros).
      • Além destas exigências deve ser apresentado projeto de instalação e cálculo de tráfego, compatíveis com as normas da ABNT.

    Para o projeto da caixa de elevadores e das casas de máquinas é necessário antes de mais nada, definir a capacidade (lotação da cabina) e a velocidade dos elevadores.
    Esse cálculo de tráfego deve obedecer a Norma NB-596 da ABNT (Associação Brasileira de Normas Técnicas).
    Devem ser consultadas também as empresas fornecedoras dos elevadores.
    Dimensões mínimas para caixa de elevador para um edifício residencial:
    Dimensões mínimas para casa de máquinas referente a um elevador para edifício residencial
    elevador

    PLANTA DA CASA DE MÁQUINAS PARA 01 ELEVADOR
    Escala 1:50
    image
    Dimensões mínimas para casa de máquinas referente a dois elevadores para edifício residencial
    PLANTA DA CASA DE MÁQUINAS PARA 02 ELEVADORES
    Escala 1:50

    casademaquinas
    Exemplos de dimensões mínimas verticais para o poço do elevador e casa de máquinas
    VELOCIDADE MIN. MIN. MIN.
    m / min. m / s P (mm) Q (mm) H (mm)
    60 1,00 1.500 4.500 2.500
    75 1,25 1.500 4.500 2.500
    90 1,50 1.500 4.500 2.500
    105 1,75 1.900 4.500 2.500
    120 2,00 1.900 4.500 2.500
    Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

    Receba nossas atualizações

    DESTAQUES